Especialização em Biotérios

Duração: 528 horas (8h/dia, às sextas- feiras)

Inscrição 22/11 a 05/01/2022

ensino.butantan.gov.br

Edital: Clique aqui

Local: Instituto Butantan

Atendimento

 seg-sexta das 8h30 às 16h30

 +55 11 2627-9760/9474
 +55 11 3732-6737

 secretaria.esib@butantan.gov.br

 Escola Superior


Curso de Especialização em Biotérios

O curso de Especialização em Biotérios da Escola Superior do Instituto Butantan - ESIB, é único na sua categoria, a contar com o reconhecimento no Conselho de Educação do Estado de São Paulo, Portaria CEE/DP 80, de 12-02-2020.


Objetivos

Formar de acordo com as atuais normativas nacionais, profissionais para Biotérios, contribuindo de forma assertiva com a ciência, tecnologia e ensino que utilizam animais na suas atividades.

Esta proposta tem seu grande diferencial em oferecer ao aluno sua capacitação para diferentes e peculiares biotérios, como:

 - camundongos

 - ratos

 - cobaias

 - coelhos

 - hamsters

 - macacos

 - aranhas

 - escorpiões

 - sapos

 - serpentes

 - quelônios

 - lagartos

 - cavalos


Público-alvo

Visando as competências para a área da saúde, o profissional formado no curso será capaz de atuar na gestão de diferentes biotérios, manejo de animais, processos da produção animal, técnicas de controle sanitário e genético e cuidados clínicos básicos, dentro das boas práticas de laboratório e ética profissional, com responsabilidade quanto ao bem-estar animal.

Facilidade de comunicação, interesse em educação e divulgação da ciência em animais de laboratório. Ser graduado em curso de Instituição de Ensino, reconhecidos pelo MEC ou pelos Conselhos Estaduais de Educação, ou outro órgão governamental. Serão permitidas as inscrições de colaboradores do Estado e da Fundação Butantan, mediante comprovação de vínculo empregatício. 


Metodologia e Estrutura do Programa

O Curso foi estruturado em módulos, permitindo que o aluno tenha oportunidade de conhecer cada tipo de biotério.

As aulas presenciais serão semanais e ocorrerão às sextas-feiras de cada semana, das 8h às 17h. As datas de todas as aulas constarão do programa do curso. Serão o total de 360 (trezentos e sessenta) horas presenciais. O módulo prático será composto por 168 (cento e sessenta e oito) horas, vivenciadas dentro de um dos biotérios que compõem o programa. Assim, o Curso terá duração de 528 (quinhentos e vinte e oito) horas; das quais, 64 (sessenta e quatro) horas estarão distribuídas no Módulo I, 124 (cento e vinte e quatro) horas no Módulo II e 172 (cento e setenta e duas) horas no Módulo III.

Módulo I

Inicialmente serão abordadas questões comuns aos vários tipos de biotério, respeitando suas peculiaridades e grupo animal, disciplinas tais como: legislação e o uso ético de animais no Brasil, biossegurança e cálculos aplicados nos procedimentos de rotinas dos biotérios, bem como introdução ao cálculo estatístico. Esse módulo ofertará ao aluno a oportunidade de acessar as fontes de dados, preparando desde o início para seu trabalho de conclusão.

Módulo II

Em continuidade, será apresentado questões relacionadas aos biotérios dedicados às espécies convencionais de animais de laboratório (ECAL) (Camundongo, Rato, Hamster, Cobaia e Coelho), essas são as espécies mais utilizadas nas instituições de ensino e pesquisa, ainda nesse módulo será contemplada uma das espécies mais raras nos biotérios nacionais, primatas não humanos (macacos rhesus).

Módulo III

Nesse módulo será abordada a manutenção de animais em outros biotério, cuidado e uso dos principais artrópodes, serpentes em biotérios fechados (intensivo) e semi extensivos (serpentários), quelônios e lagartos, sapos e cavalos, animais de interesse em ensino e pesquisa científica. Ressaltando que todo processo deve atender às Boas Práticas de Laboratório (BPL).


Proposta de estágio supervisionado

O estágio supervisionado faz parte do núcleo prático da Especialização em Biotérios e inicia-se a partir da conclusão do Módulo III, após o aluno ter cumprido toda carga horária teórica. O núcleo prático está delineado em aproximadamente um terço do total do curso, dividido em período prático (estágio supervisionado) e teórico/prático levantamento bibliográfico e desenvolvimento do trabalho de conclusão. O aluno deverá apresentar um relatório das atividades/observações realizadas. O professor orientador deve atuar de modo atento por meio de observações e discussões científicas promovendo o processo de crescimento do estudante.


TCC

A elaboração do projeto de pesquisa para a produção do TCC, requisito básico para obtenção do título de especialista. Para tanto realizarão pesquisa quantitativa e/ou qualitativa em um dos biotérios. O produto final do estágio supervisionado corresponde a submissão do TCC a uma banca examinadora, de acordo com as normas vigentes, podendo ser em formato de artigo científico ou monografia.


Duração

O Curso terá duração de 528 (quinhentos e vinte e oito) horas; das quais, 64 (sessenta e quatro) horas estarão distribuídas no Módulo I, 124 (cento e vinte e quatro) horas no Módulo II e 172 (cento e setenta e duas) horas no Módulo III.


Coordenação

Vânia Gomes de Moura Mattaraia

Possui graduação em Zootecnia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, mestrado e doutorado em Zootecnia - Produção Animal pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Pesquisador científico nível VI e Diretora Técnica da Divisão Biotério Central do Instituto Butantan. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em produção de animais de laboratório, atuando principalmente nos seguintes temas: biotério, produção de roedores e lagomorfos, enriquecimento ambiental, ética na experimentação animal, biossegurança em biotérios e procedimentos operativos padrão.

Lattes

Aline Vivian Vatti Auada

Possui graduação em Biomedicina pela Universidade de Marília, mestrado pelo Programa de Pós-graduação em Ciências pela Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD), da Secretaria de Estado da Saúde - São Paulo. Doutora pelo programa de Pós-graduação em Toxinologia do Instituto Butantan. Atualmente ocupa o cargo de Coordenadora de Produção do setor de Obtenção de Plasmas Hiperimunes e do Núcleo Estratégico de Venenos e Soros do Instituto Butantan.

Lattes

 

Aryene Góes Trezena

Graduada em Ciências Biológicas Modalidade Médica (1984). Mestrado (1995) e doutorado (1999) em Imunologia na Universidade de São Paulo. Atualmente é pesquisador do Instituto Butantan. Tem experiência na área da Imunologia e Microbiologia Aplicada. Desde 2013 é presidente da Comissão Interna de Biossegurança, gerenciando todas as atividades que envolvem manipulação de organismos geneticamente modificados (OGM) no Instituto Butantan.

Lattes

 

Fan Hui Wen

Doutora em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas em 2002. Atualmente é médica e gestora de Projetos do Instituto Butantan. Publicou 20 artigos em periódicos especializados e 28 trabalhos em anais de eventos. Possui 17 capítulos de livros e 1 livro publicado. Atua na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Epidemiologia, e coordena um núcleo que visa o aprimoramento e desenvolvimento de antivenenos no Butantan.

Lattes

 

Glaucie Jussilane Alves

Graduada em Medicina Veterinária, possui mestrado (FMVZ-USP), doutorado (FMVZ-USP) e pós-doutorado (FMVZ-USP) em Ciência pelo Programa de Patologia Experimental e Comparada pela mesma universidade (FMVZ-USP). Atualmente, é responsável técnica do Biotério Central do Instituto Butantan. Realiza controle sanitário (microbiológico e parasitológico) em animais de laboratório, além de cirurgias e exames clínicos.

Lattes

 

Joanita Lopez Fernandes da Costa

Possui graduação em Biblioteconomia pelo Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (1990) e especialização em Gerência em Sistemas de Informação pelo Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (2003). Atualmente é Diretora Técnica da Biblioteca do Instituto do Instituto Butantan. Tem experiência na área de Educação.

Lattes

 

José Ricardo Jensen

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade de São Paulo (1995), mestrado em Ciências (Biologia da Relação Patógeno-Hospedeiro) pela Universidade de São Paulo (2001) e doutorado em Imunologia pela USP (2005). Atualmente é pesquisador científico do Instituto Butantan. Tem experiência na área de Imunologia, com ênfase em Imunogenética.

Lattes

 

Jussara Maria Rosin Delphino

Mestre em Gestão e Políticas Públicas pela Fundação Getúlio Vargas- SP. Especialização em Direito Constitucional pelo Instituto Internacional de Ciências Sociais e Direito Constitucional Comparado pela Universidade de Salamanca, Espanha. Título de Doutor Honoris Causa em Filosofia da Educação outorgado pelo Consejo Iberoamericano en Honor a la Calidad Educativa. Atualmente é Assessora da Diretoria Técnica da Fundação Butantan.

Lattes

 

Luiz Augusto Corrêa Passos

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Campinas (1984), mestrado em Biologia (Imunologia) pela Universidade Estadual de Campinas (1995) e doutorado em Genética e Biologia Molecular pela UNICAMP (2003). Atualmente exerce as funções de Diretor da Divisão de Pesquisa do CEMIB atuando como profissional de pesquisa da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Biologia Geral.

Lattes

 

Marcelo Larami Santoro

Possui graduação em Medicina Veterinária (1987) e Letras (Italiano, Português e Latim; 1998 e 2007) pela Universidade de São Paulo, especialização em Patologia Clínica Veterinária pela Universidade de São Paulo (1987), especialização em Hematologia/Hemoterapia pela Secretaria de Estado da Saúde, Governo do Estado de São Paulo (1990), aperfeiçoamento no Department of Physiology, Faculty of Medicine, University of the Ryukyus, Japão (1990), mestrado em Farmácia (Análises Clínicas) pela Universidade de São Paulo (1993), doutorado em Ciências (Fisiologia Geral) pela Universidade de São Paulo (2002) e pós-doutorado pela University of Pennsylvania, EUA (2003). Atualmente é Pesquisador Científico VI do Instituto Butantan.

Lattes

 

Maria Leonor Sarno de Oliveira

Formada em Ciências Biológicas Modalidade Médica pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP). Possui doutorado em Ciências (Bioquímica) pelo Instituto de Química da Universidade de São Paulo (1997). É Pesquisador Científico do Instituto Butantan desde 2004, atuando em projetos para o desenvolvimento de novas vacinas contra Streptococcus pneumoniae.

Lattes

 

Marta Maria Antoniazzi

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (1981) e mestrado (1989) e doutorado (1997) em Ciências Biológicas (Biologia Genética) pela Universidade de São Paulo. Atua como Pesquisador Científico nível VI do Laboratório de Biologia Celular do Instituto Butantan e como Professora Credenciada no Programa de Pós-graduação em Toxinologia do Instituto Butantan e no Programa de Pós-graduação em Anatomia de Animais Domésticos e Silvestres da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo.

Lattes

 

Myriam Elizabeth Velloso Calleffo

Bióloga, graduada pela PUC Campinas, com Mestrado em Turismo e Meio Ambiente (SENAC/SP) e Especialização em Arqueologia Brasileira pelo MAE/USP. No Laboratório de Ecologia e Evolução do Instituto Butantan, coordena o Biotério Semiextensivo de Quelônios e Lagartos. Atua nas áreas de Zoologia, Zooarqueologia, Etnobiologia e Patrimônio, com ênfase em Herpetologia no âmbito de coleções zoológicas, manejo, conservação e biodiversidade de fauna silvestre.

Lattes

 

Regiane Marinho da Silva

Possui graduação em Biomedicina pela Universidade Bandeirante de São Paulo (2008), atuando principalmente nos seguintes temas: ace phenotype, hypertension, ace, tissue ace activity e ace activity. Mestrado e Doutorado em Medicina (Nefrologia) pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Lattes

 

Sávio Stefanini Sant'Anna

Possui Doutorado em Ciências pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP (2014) e mestrado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1999). Formado em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (1988). Atualmente é Pesquisador Científico do Instituto Butantan. Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em Herpetologia, atuando principalmente em biologia reprodutiva e comportamento alimentar dos viperídeos brasileiros visando sua manutenção em cativeiro.

Lattes

 

Selma Maria de Almeida Santos

Selma M. Almeida Santos é Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo. É Pesquisador Científico VI, atualmente é Diretor Técnico I do Laboratório de Ecologia e Evolução do Instituto Butantan. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Reprodução Animal. Orienta nos níveis de Mestrado e Doutorado nos programas de Pós-graduação em Biologia Animal - Unesp (São José do Rio Preto); Anatomia dos animais domésticos e silvestres (Faculdade de Medicina Veterinária FMVZ-USP) e Interunidades em Biotecnologia USP/IPT/IButantan.

Lattes

 

Vânia Gomes de Moura Mattaraia

Possui graduação em Zootecnia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, mestrado e doutorado em Zootecnia - Produção Animal pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Pesquisador científico nível VI e Diretora Técnica da Divisão Biotério Central do Instituto Butantan. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em produção de animais de laboratório, atuando principalmente nos seguintes temas: biotério, produção de roedores e lagomorfos, enriquecimento ambiental, ética na experimentação animal, biossegurança em biotérios e procedimentos operativos padrão.

Lattes

 

Virginia Barreto Moreira

Possui graduação em Zootecnia (2000), mestrado e doutorado em Produção Animal (2015) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Atualmente é coordenadora do Biotério Central do Instituto Butantan. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em produção animal e animais de laboratório, atuando principalmente nos seguintes temas: produção de animais de laboratório, bem-estar, criopreservação, biossegurança, descarte, cgmp e biotério.

Lattes